Python no GNU/Linux

Embora a maior parte das distribuições GNU/Linux tenham duas versões do Python instaladas, não é aconselhável usar as versões que acompanham o sistema para programar os nossos projetos, pois o sistema está utilizando estas versões e ao instalar novas bibliotecas ou ao atualizar a versão, estaremos arriscando quebrar o sistema operacional. Assim a melhor prática é usar um gerenciador de versões de Python, como o “pyenv” em conjunto com um isolador de ambientes de trabalho como o “venv”, o “virtualenv” ou o “virtualenv wraper”.

Para verificar as versões embarcadas do seu GNU/Linux veja este post: Verificando a versão do Python

Veja como instalar o gerenciador de versões de Python chamado pyenv no post:

Deixe uma resposta